skip to content

Relatórios Corporativos

Relatório & Contas 2009

main content

Evolução do preço da acção em 2009

Desempenho do Mercado

O índice europeu do mercado de telecomunicações, o DJ Euro Stoxx Telecoms, apresentava, no final de 2009, uma variação anual de aproximadamente 6,7 %. Este desempenho positivo, que foi mais evidente na segunda metade de 2009, revela, sem margem para dúvida, uma maior resiliência do sector perante a crise económica e financeira. O mercado parece ter reconhecido que, em tempos de dificuldades económicas, este sector está menos exposto a recessões do que a maioria dos restantes sectores, pois os clientes tendem a tratar os gastos com as telecomunicações como despesas não discricionárias.

Em relação ao mercado português, o índice de referência do mercado de capitais (PSI20) terminou o ano de 2009 com 8.463,85 pontos, o que reflecte uma evolução positiva de aproximadamente 33,5% relativamente ao final do ano de 2008. A 31 de Dezembro de 2009, todas as empresas constituintes do PSI20 registaram uma performance positiva. A recuperação parcial dos níveis de confiança, aliada a uma melhoria global nos mercados financeiros internacionais, ajudou a reverter a tendência negativa que se vinha a registar desde a segunda metade de 2007, permitindo ao mercado de acções recuperar parcialmente as elevadas perdas verificadas ao longo do ano de 2008. Note-se, também, que a volatilidade do PSI20 em 2009 foi de 18,4%, praticamente metade da volatilidade registada durante o ano de 2008 (32,6%).

O volume de negócios total da bolsa de valores portuguesa (Euronext Lisboa) sofreu um decréscimo considerável durante o ano de 2009 (cerca de 40,0%), para, aproximadamente, 30,1 mil milhões de euros, comparados com os 51,9 mil milhões de euros, em 2008. Desde que teve início aquela que se tornou conhecido pela “crise do subprime”, a agravada aversão ao risco e a relativamente reduzida dimensão do Mercado de capitais Português parecem ter desencadeado uma diminuição da presença de investidores institucionais estrangeiros no mercado local. Além disto, os recursos alocados a fundos públicos e outras aplicações de investimento foram reduzidos desde o início da crise, com os investidores tendendo a reduzir o investimento no mercado de capitais próprios. É provável que estes factores tenham influenciado os níveis de liquidez no mercado de capitais Português.

Desempenho das acções da Sonaecom

O desempenho das acções da Sonaecom traduziu-se numa valorização de 92,2%, em 2009. Esta variação positiva, que representa uma melhoria significativa em relação ao desempenho registado em 2008, pode ter sido, em parte, impulsionada pelos resultados positivos que a Sonaecom obteve consistentemente a cada trimestre de 2009, com aumento efectivo da rentabilidade e geração de cash. Tendo em conta o ambiente macroeconómico prevalecente, o desempenho das acções da Sonaecom em 2009 evidencia que os investidores reconheceram a Sonaecom com potencial acima do sector e do Mercado.

É também provável que as acções da Sonaecom tenham sido influenciadas, ao longo do ano, pelas notícias que de seguida se listam.

  • 8 de Março de 2009: publicação dos resultados consolidados respeitantes ao ano de 2008.
  • 27 de Março de 2009: informação sobre a participação qualificada indirecta da Orange S.A. de 20,00%.
  • 17 de Abril de 2009: informações sobre as decisões aprovadas na Assembleia Geral Anual de accionistas, decorrida no mesmo dia.
  • 4 de Maio de 2009: publicação dos resultados consolidados respeitantes ao primeiro trimestre de 2009.
  • 31 de Julho de 2009: publicação dos resultados consolidados relativos ao segundo trimestre de 2009.
  • 20 de Outubro de 2009: informações sobre a alienação da participação qualificada da EDP de 7,37%.
  • 23 de Outubro de 2009: informação sobre a participação qualificada de 3,41% do BCP.
  • 2 de Novembro de 2009: publicação dos resultados consolidados relativos ao terceiro trimestre de 2009.
  • 10 de Dezembro de 2009: anúncio do novo modelo organizacional proposto pela Comissão Executiva e aprovado pelo Conselho de Administração.
  • 21 de Dezembro de 2009: anúncio do acordo com a Vodafone Portugal, relativo à cooperação na construção, gestão, manutenção e exploração das redes de nova geração de fibra óptica (RNG).

Evolução da cotação das acções durante 2009

#

No final de 2009, as acções da Sonaecom alcançaram o valor de 1,932 euros por acção, 92,2% acima da cotação de fecho de 1,005 euros por acção, em 31 de Dezembro de 2008. A cotação atingiu um máximo de 2,115 euros, em 25 de Maio de 2009, e um mínimo de 1,001 euros, em 2 de Janeiro de 2009. De entre as empresas constituintes do PSI20, a acção da Sonaecom registou o segundo melhor desempenho de 2009. Este desempenho foi, não só melhor do que o da maioria dos constituintes do PSI20, como também melhor do que o dos principais índices de referência internacionais do sector.

No final de 2009, a capitalização bolsista situava-se em cerca de 708 milhões de euros.

O volume médio de transacções diárias atingiu aproximadamente 451 mil acções, o que corresponde a um decréscimo de cerca de 25 % em comparação com 2008 (599 mil acções), sendo, contudo, uma redução menor que a redução média do volume do Mercado, conforme referido anteriormente.